16 de jan de 2012

Diário de Viagem - Rennes e Mt Saint Michel

Depois de termos embarcado no TGV em Montparnasse, chegamos a Rennes. Philippe nos esperava e ainda tivemos a chance de ver rapidamente, a jóia que é Rennes. A cidade é linda, limpa, com pessoas muito simpáticas, equipamentos culturais ótimos, arquitetura moderna que não "briga" com a tradicional, muita história e uma excelente culinária. Aqui vão algumas fotos.

Ainda na Torre de Montparnasse.

Parlamento de Rennes

Uma escultura interessante

Crepe Suzette (a verdadeira), flambando no
Grand Marnier

Um comedouro para pássaros no jardim da casa

As casas no Centro de Reabilitação em que Philippe
trabalha; as residências fazem parte do pacote.

A vista dos fundos das casas.

O viajante se preparando para a caminhada

O centro de reabilitação

Parque no centro de Rennes

Biblioteca (enorme) e centro cultural

Salas de cinema

Pontos de ônibus

Entrada da estação de metrô. Cada estação foi
idealizada por um arquiteto diferente.

Sala de concertos para shows

A cidade de Rennes...


O prédio do mercad



O interior do mercado

Azulejos cerâmicos criados pela família Odorico - italianos que migraram para Rennes
no século XIX e que fizeram a reputação da família como as peças mais originais
e representativas da cidade.

São produtores locais que comercializam seus produtos e que mantêm
uma tradição antiquíssima de comércio da produção da região.

Charcuterie (embutidos)


Gibier (ver abaixo)

Carne de caça

Padaria e confeitaria

Em uma das avenidas principais o governo da cidade decidiu colocar
essas estantes com plantas - muitas de flores - e em princípio as pessoas achavam
que eram para vender e tentavam tirar os vasos para comprar...

Cuidado com o patrimônio

Um cantinho que deve ser gostoso no verão

Uma loja de sapateiro - tradição



Igreja de Rennes (uma das várias)

Lá, como no Brasil, quem dirige esses veículos é um "velhinho"'

Cookies

Este local, que hoje tem barzinhos e restaurantes descolados, era a prisão

A arquitetura típica da cidade é o "pan en bois" (pano de madeira), que
ainda permanece em alguns locais

Elas estão por todo lado e em diversas cores

Não disse?

A feira de sábado e a parte da cidade antiga que sobrou do incêndio (Rennes pegou fogo
no século XVIII e foi reconstruída já da forma mais moderna, pois o pan en bois incendiava-se
com facilidade.




Contestações e panfletagem...

O café e as frutas da feira









Um pátio particular; uma moradora nos deixou entrar para
fotografar...




Uma das ruazinhas charmosas de Rennes.

Espero conseguir colocar o restante das fotos da viagem a Rennes e ao Monte Saint Michel até o fim desta semana, pois ainda tenho que baixar as da neve em Mijoux e as do lago Leman em Genebra (sim! nós fomos até Genebra!).

Hoje fiquei sabendo que já tenho uma noite de hotel reservada em Firenze para o próximo sábado. Saímos de Paris na sexta e chegamos em Reggio na própria sexta. Acordamos cedo, vamos para Firenze e dormimos lá uma noite, voltando no domingo para Reggio.

Até breve, com novas postagens.

Um comentário:

  1. flávio!!
    cara adorei as fotos, você esta super bem. e
    a viagem me pareceu incrível. fiquei feliz de
    te imaginar narrando as legendas das fotos =)

    beijão, e continue viajando sempre o/

    ResponderExcluir